sábado, abril 30, 2011


1. Papéis inesperados, de Julio Cortázar: estou ainda no início, mas já me deparei com textos excelentes como "Os gatos" e "Manuscrito achado perto de uma mão". Algumas "sobras" de Um tal de Lucas são interessantes, outras, irrelevantes.
2. Em algum lugar, de Sophia Coppola: é tão engraçado ler resenhas que consideram essa "a obra mais madura de Sophia"!, outras a ligam a Antonioni (e daí?), como se fosse a maior honra ou prova de qualidade do trabalho. O filme, fora da teoria, nu diante de nossos olhos, sem "introduções e justificativas de uma inserção à cultura do tédio cinematográfica", é chatíssimo. Mas daqueles chatos que nem provocam na gente vontade dizer "chato", tamanha é a obviedade com que sua chatice se desvela diante de nós. Uma pena, porque adorei os filmes anteriores dela.

Um comentário:

  1. Xokito Cunha3:03 PM

    Também achei o filme "Em algum lugar" chato, fiquei esperando que aconteceria algo interessante em uma cena adiante, mas não. Sem o falar o final, não causou incômodo nenhum os pequenos problemas do protagonista. Já o filme "Encontros e Desencontros" achei excelente.

    ResponderExcluir

Paulistânias II

1 Você deve esquecer que dormiu mal, que dorme mal há semanas, desde que se mudou pra cá. Esse negócio de deixar o negativo de lado (qui...