"Não tenho nada com isso nem vem falar/eu não consigo entender sua lógica"



Ampliando aqui um pedido meu postado no FACE:

Peço, por gentileza, aos meus queridos facebooquianos, quer sejam amigos, quer sejam conhecidos, alunos, colegas, ou mesmo parentes e agregados: não me marquem em posts pseudo-positivos ou pseudo-revoltosos sobre o Nordeste e os nordestinos. Eu não compactuo com essas raivinhas criadas no calor da hora e sei perfeitamente a quem elas estão promovendo. Não percam seus preciosos tempos com essa baiana-nordestina aqui. Tenho memória suficiente das eleições presidenciais, a partir de 1989, quando comecei a votar, e sei perfeitamente dessas armadilhazinhas criadas tanto por quem vence como por quem perde. Ora são os paulistas que afundam o Brasil, ora são as elites, ora são os pobres, e quem mais servir de algoz à vítima do momento. É óbvio que todos nós, de alguma forma, sabíamos que o PT iria ganhar essa eleição, porém, é facultado aos cidadãos livres dizerem "sim" ou "não" às probabilidades. E eu disse, digo e direi NÃO a esse modelo de gestão. E digo não porque é uma gestão corrupta, fraudulenta, cerceadora, que se sustenta à base de bolsa/compra de voto com o dinheiro público, um aparelhamento do Estado imoral, embrulhado nesse discurso falso de socialismo, que, primeiro, distribui o ódio, depois, se faz de cordeirinho. Ganhe aqui e ganhe acolá, mas não com meu voto. Não tenho nenhum problema em ser baiana nem nordestina até porque muito pouco me servem essas demarcações superficiais. Dito isso, quero dar parabéns pelas manifestações tão preocupadas e tão sentidas e tão verdadeiras em relação ao nós, nordestinos, está sendo lindo, como diria Caê, mas me deixem de fora. Até porque sou uma pessoa irremediavelmente romântica e não posso me "deixar levar por um papo que já deu".

P.S. Se possível, ouvir a gravação de Roberto Carlos, com aquele nipe de metais... please!
http://www.youtube.com/watch?v=vQiSXnrVPVM

Comentários

  1. Se já não lhe admirasse bastaria estas palavras para ser seu fã. Abs. Silvio Persivo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Vim ver o Roberto, cara!

Entrevista com o poeta João Filho

Série: a difícil-incrível arte de viver - parte III