Domingo ouvindo o Rei e bebendo TODAS. Acaba o Jack Daniels, mas o ser humano não quer saber de pausa. Até Bacardi com Licor de Menta rola... Quando começa "A distância", penso naquela clássica cena: abrir os pulsos com gilete numa banheira cheia de sais de jasmim, o sol entrando pelo vidro empoeirado da janela baterá direto no copo de uísque pela metade. É meu sonho antigo!
Mas então me lembro:
a) meu poeta preferido está na varanda, e me espera sorrindo;
b) não tenho mais 27 anos (idade limite pro suicídio);
c) não me despedi das busças, como morrer então?

Comentários

  1. Psicodelia pensada é algo tão natural. É como pensar em chegar naquela menina que se gosta e depois se desiste, por motivos que próprio se inventam.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Entrevista com o poeta João Filho

Série: a difícil-incrível arte de viver - parte III

Série: a difícil-incrível arte de viver - parte II